Skip to main content

Como eu devo calcular o custo do meu produto? Entenda aqui

02 março 2020
Rodrigo Ferreira

Uma questão frequente que costuma ser feita por empresários e empreendedores que atuam em diversos setores é: como calcular o custo do meu produto? Se levarmos em consideração que essa informação afeta diretamente as margens de lucro da empresa e, por consequência, sua viabilidade, é fácil notar sua importância.

Sem compreender a fundo esse fator, um gestor não pode planejar e definir os preços de seus produtos e serviços de modo adequado, o que abre espaço para que sua companhia sofra com uma série de transtornos e prejuízos. Com a finalidade de eliminar esse problema, desenvolvemos um conteúdo com orientações mais precisas a respeito da apuração de custos de um produto em uma empresa.

Leia o artigo e descubra como calcular o preço de seus produtos de um modo mais eficiente!

Diferença entre custos, despesas e perdas

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que, tecnicamente, custos se diferenciam de despesas e perdas. Entender essa diferença é importante para que o cálculo seja realizado de modo correto.

Custos

De um modo simples e resumido, podemos descrever o custo como o capital necessário para a produção de um determinado item, ou para a prestação de um serviço. Como um exemplo, podemos citar os gastos com a aquisição de matérias-primas.

É válido ressaltar que os custos produtivos podem ser divididos nas seguintes classes:

– custos fixos: valores indispensáveis para a produção que não sofrem variação com sua escala. Como um exemplo, podemos citar o aluguel do imóvel em que a empresa opera;

– custos variáveis: diferente dos fixos, esses custos variam de acordo com a escala da produção. A energia elétrica, que aumenta conforme uma máquina é usada com mais frequência, é um ótimo exemplo;

– custos diretos: capital aplicado diretamente na fabricação do produto, como a mão de obra dos colaboradores;

– custos indiretos: os custos indiretos, por sua vez, são os gastos complementares que se fazem necessários na fabricação do produto. A compra de peças para manutenção de máquinas e os gastos com combustível para transportar os insumos são bons exemplos.

Despesas

As despesas podem ser descritas como o conjunto de gastos requeridos para a comercialização dos produtos. Assim como os custos, elas podem ser divididas em:

– fixas;

– variáveis;

– diretas;

– indiretas.

Perdas

As perdas, por sua vez, englobam todo o uso “equivocado” do capital da empresa, que não gera nenhum lucro, bem como as falhas nos ativos, como por exemplo defeitos que impedem que eles sejam comercializados. Como exemplos, podemos citar a aquisição de itens que, por algum motivo, sequer chegam a ser utilizados na produção.

Cálculo do custo total

Uma vez que as seguintes informações foram explicadas, responder a pergunta “como calcular o preço do meu produto?” se torna muito mais simples! Para alcançar esse resultado, tudo o que o empresário precisa é fazer uso da seguinte fórmula.

Custos Diretos + Custos Indiretos + Custos Fixos + Custos Variáveis = Custo Total

Para exemplificar a aplicação da fórmula, digamos que uma empresa tem os seguintes custos de produção:

Custos Diretos (CD) = R$ 500,00

Custos Indiretos (CI) = R$ 200,00

Custos Fixos (CF) = R$ 300,00

Custos Variáveis (CV) = R$ 120,00

Custos Totais (CT) = ?

CD + CI + CF + CV = CT

R$ 500,00 + R$ 200,00 + R$ 300,00 + R$ 120,00 = R$ 1120,00

Preço de venda

O cálculo do preço de venda é um pouco mais complexo. Isso ocorre porque, além de considerar os custos totais de produção, ele deve levar em conta a realidade do mercado, para que de fato o produto seja atraente para os possíveis consumidores e clientes.

Por esse motivo, antes de definir as margens de lucro, é interessante que o empresário pesquise os preços praticados por seus principais concorrentes. Caso não seja possível auferir uma boa margem com seus custos, ele precisa implementar soluções para reduzir seus gastos e criar diferenciais para que seus produtos conquistem parcela do mercado.

Por fim, é importante ressaltar que empresas diferentes têm custos e despesas distintas, de modo que listar todos não seria viável. Seguindo as orientações apresentadas neste conteúdo, porém, qualquer empresário será capaz de ao menos iniciar o cálculo do seu custo total de produção.

Agora que você sabe como calcular o custo do seu produto, que tal compartilhar este artigo em suas redes sociais e assim ajudar seus colegas empresários a receber esse conhecimento?  

Almir Ferreira

Diretor Executivo

CRC 1SP143563/O-2